quinta-feira, 13 de agosto de 2015

PARABÉNS…


Mais um ano que passa…
Sentada frente ao teu retrato
E de sorriso embaciado
Canto-te baixinho os parabéns!
Sei que os ouves para além das brumas…
E logo ao olhar o céu
Vou ver a estrela mais brilhante
Ter o teu sorriso malandro
E no meu coração
Vão ressoar as tuas gargalhadas
E sentir o conforto do teu abraço.
A vida vai descendo a escada
Aproximando-me de ti.
Um dia
Voltaremos os dois em conjunto
A cantar os parabéns.
Até para o ano Meu Irmão!




14 comentários:

  1. Olá Tareca! Está tudo bem consigo?
    Eu, que não tenho irmãos, consigo entender a sua dor porque a perda de um familiar próximo é deveras doloroso. Resta-nos a esperança de um dia podermos estar juntos de novo.
    Um grande beijinho
    Teresa

    ResponderEliminar
  2. Embora despojada e os caminhos te pareçam negros,
    e a toda a hora te invadam o vazio e a melancolia,
    o Tempo, que tudo cura, te trará de volta, um dia,
    e pouco a pouco
    o teu coração entenderá segredos;
    a dor que suportaste,
    a todos nós já coube ou caberá,
    e a paz, a pura e branca flor nascida do sofrimento,
    lentamente, da mortalha da mágoa imensa, surgirá,
    e a felicidade, em ti,
    de novo terá o seu momento.

    Um beijo

    Jardineiro-de-Plantas-Mágicas

    ResponderEliminar
  3. As saudades são maiores que os confortos. Sentir saudades é sentir Amor vivo e verdadeiro.
    Me sensibiliza o modo como prestas a tua Homenagem a quem muito amas.
    Beijos

    ResponderEliminar
  4. Boa tarde, recordações que ficaram e continuam com dor, lamento.
    AG

    ResponderEliminar
  5. "Todos os dias deixamos parte de nós pelo caminho".
    Só que há dias em que deixamos muito, às vezes quase tudo.
    Bjo.

    ResponderEliminar
  6. É a saudade que mantêm vivos quem amamos não importa
    onde esteja.
    Bom final de semana.
    Janicce.

    ResponderEliminar
  7. Teresa,

    Que LINDA a homenagem. Acredito que suas belas palavras viajaram anos luz e chegaram no centro do coração da alma que é eterna.

    Bjs

    ResponderEliminar
  8. Olá Teresa,
    Passando para conferir as novidades. Visitar os blogs que sigo e que me seguem, é uma necessidade. Interação é essencial no mundo da Blogosfera. Encantada com tudo que vi e li por aqui... Saio sempre renovada de boas energias, ideias e aprendizado!...
    A saudade é tudo que nos resta sentir pelas pessoas que amamos e que se vão para a morada do Pai. Parabéns pelo texto.
    AbraçO

    ResponderEliminar
  9. Um poema tocante, Teresa. Nele, você expressa o muito que sente pela falta de seu irmão, e o tanto que deseja encontrar-se com ele. Uma pena uma perda como a sua.
    Meu abraço.

    ResponderEliminar
  10. Olá, Teresa
    "A vida vai descendo a escada" - emoção à flor da pele.
    Essa saudade que nunca diminui, que sufoca...

    bj amg

    ResponderEliminar
  11. Um poema comovente, porque ditado pelo coração.
    Gostei muito das suas palavras, sentidas e bem colocadas.
    Teresa, desejo-lhe um bom fim de semana.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  12. Ouvi o vento e a música
    Procurando um porto na madrugada
    Ouvi a chegada de um navio
    Julguei sentir uma voz amada

    Meu Armando, meu amor...
    Uma criança jogando lama ao meio dia
    Embrenhada e perdida na alma
    Com rimas colorindo pálpebras de nostalgia

    Doce beijo

    ResponderEliminar
  13. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  14. O que você escreve é forte
    e muito bonito.

    Um abraço e, força, homem.


    .

    ResponderEliminar